CIM Alto Minho promove ações de capacitação do projeto “Cultura para Todos”

A CIM Alto Minho promove de 9 de janeiro a 16 de março de 2023, no âmbito do projeto “Inclusão ativa de grupos vulneráveis – Cultura para Todos”, um conjunto de ações de capacitação no entorno de três temáticas:

1 – Ações de capacitação de temática relacionada com projetos de inclusão social através da cultura que serão ministradas por Maria Vlachou, da Acesso Cultura, entidade de utilidade pública que promove o acesso – físico, social e intelectual – à participação cultural.

2 – Ações de capacitação de temática relacionada com projetos sócio-educativos na área da criação artística que serão ministradas por Marco paiva, da Terra Amarela, estrutura de criação artística que tem por objetivo promover o direito à diferença cultural, a criação de obras performativas multidisciplinares participativas e inclusivas (Teatro, Dança, Música, Vídeo e Fotografia).

3 – Ações de capacitação de temática relacionada com espaços culturais inclusivos que serão ministradas por Ana Garcia e a sua Equipa Maravilha, da Accessible Portugal, associação privada sem fins lucrativos, ao serviço da qualificação da oferta e da procura turísticas. Utilizam uma abordagem que reconhece na Acessibilidade Universal um caminho a seguir.

As ações de capacitação irão decorrer em todos os municípios do Alto Minho, privilegiando-se o formato online. Contudo, está também prevista a realização destas três ações em formato presencial, distribuídas pelos municípios de Monção, Ponte de Lima e Viana do Castelo.

O horário estabelecido para os dois formatos (online e presencial) é das 09h30 às 17h30 (intervalo para almoço das 12h30 às 14h30).

Para efeitos de participação, solicita-se o preenchimento do seguinte formulário de inscrição, podendo optar pelo formato online e/ou presencial, em qualquer um dos municípios do Alto Minho, de acordo com a sua disponibilidade. O link para as sessões online será disponibilizado oportunamente.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.