Homenagem a Henrique da Mata

O vianense Carlos Reis, vice-presidente Honorário do Município de Saint-Jean-de-la-Ruelle, França, atribuiu uma medalha de mérito a este insigne advogado da nossa praça. A cerimónia de entrega processou-se na redação do “A Aurora do Lima, no passado dia 28 de dezembro, com a presença do delegado da Ordem do Advogados em Viana, Luís Louro, de Rui Barbosa, pela administração deste jornal, e do seu diretor, Gonçalo Fagundes.

Luís Louro manifestou a sua satisfação pela sua participação neste ato intimista, a condizer com a forma própria de estar do homenageado, e porque sempre viu este como um profissional exemplar no domínio da advocacia. A Aurora do Lima também manifestou o seu regozijo por a cerimónia ter decorrido no seu seio, na casa onde Henrique da Mata figura como um dos notáveis, dada a sua ligação de décadas ao jornal.

Henrique da Mata, profundamente sensibilizado, característica que cultiva singularmente, depois de um agradecimento muito particular a Carlos Reis e ao Município que representa, aproveitou para enaltecer o “A Aurora do Lima”, o mais antigo jornal de Portugal, um ex-libris da cidade, que os poderes pouco valorizam, salientando o seu desempenho no combate permanente, e sem desfalecimentos, pela valorização de Viana concelho e distrito, bem como das gentes do Alto Minho.

Carlos Reis, em nota enviada de França, diz que esta distinção, singelamente, apenas procura reconhecer o mérito de Henrique da Mata no desempenho da sua função de Advogado ao longo de décadas, sempre reconhecido como jurista elevado, para além da sua condição de vianense distinto, com presença regular na vida autárquica, associativa, e cultural da cidade. Um homem de causas que sempre admirei e que dei a conhecer ao Município que represento. Henrique da Mata é bem merecedor de todas as homenagens, também consideramos nós.    

                        P.J.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.