Perto de centena e meia de infetados com Covid-19 internados na ULSAM

O hospital de Viana do Castelo tem hoje internados 149 doentes infetados com o vírus SARS-Cov-2, 24 dos quais nos cuidados intensivos, unidade que apresenta uma taxa de ocupação de 96%, disse hoje o administrador da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM).

“A pressão no hospital, enfermarias covid-19 e cuidados intensivos mantém-se, apesar de uma ligeira melhoria. Acreditamos que nas próximas semanas a situação nos seja mais favorável. Neste momento, estão internados 149 doentes covid, incluindo nos cuidados intensivos (24), sendo a taxa de ocupação dos cuidados intensivos de 96%”, disse Franklim Ramos.

O administrador da ULSAM referiu que “o distrito de Viana do Castelo tem sido fustigado desde o início de janeiro com um número surpreendente de casos positivos, continuando, na última semana, a apresentar o maior número de casos de todo o norte do país, bem como a maior incidência (883 casos/100.000 habitantes). Contudo, a 30 de janeiro apresenta já uma variação percentual de casos na última semana face à penúltima de menos 25%, o que constitui uma boa notícia”.

O relatório da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), divulgado na segunda-feira, que reporta a evolução da situação epidemiológica entre os dias 10 e 29 de janeiro, refere que o distrito de Viana do Castelo registou menos 25% de novos casos.

Franklim Ramos acrescentou que, “até à última segunda-feira, 01 de fevereiro, o distrito de Viana do Castelo tinha 4.182 casos positivos”, de acordo com o boletim da situação epidemiológica da pandemia no Alto Minho, divulgado pela ULSAM, na segunda-feira.

“Constitui ainda um número de casos muito preocupante dado que, invariavelmente, se reflete no internamento de doentes com covid-19 que apresentam complicações, e muitas delas exigindo cuidados de medicina crítica”, alertou.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.