Projeto “Terra, a nossa casa comum” de Viana do Castelo é finalista do Prémio “Junta-te ao Gervásio”

O projeto “Terra, a nossa casa comum” desenvolvido pela comunidade de Viana do Castelo está entre os 45 finalistas da primeira edição do Prémio “Junta-te ao Gervásio”. O seu caráter inovador, bem como o seu impacto económico, social e ambiental, foram alguns dos critérios reconhecidos na categoria ‘Cidadania Social’, pelo ISCTE Executive Education, enquanto Knowledge Partner do prémio.

“Terra, a nossa casa comum” é um dos 15 projetos finalistas que integram a categoria ‘Cidadania Social’ do concurso. Trata-se de uma iniciativa na área da Reciclagem de embalagens e da Economia circular que pretende mostrar o que de melhor se faz dentro da comunidade local e que poderá servir de referência, enquanto acelerador de imaginação à replicabilidade noutros contextos comunitários.

Selecionados os 45 projetos que mais se destacaram a nível nacional, cabe agora ao júri eleger os três grandes vencedores de cada categoria e anunciar quem irá receber as menções honrosas. Os resultados serão anunciados no dia 8 fevereiro.

O top três das categorias “Entidades de Proximidade” e “Cidadania Social” será distinguido com prémios pecuniários que perfazem um total de 15.000€, destinados a novos projetos ou a dar continuidade aos projetos desenvolvidos neste âmbito e, ainda um conjunto de menções honrosas. Já a Junta de Freguesia vencedora será premiada com uma obra de arte inédita em material reciclado, da autoria da artista Cristina Rodrigues, para instalar na localidade.

Recorde-se que esta primeira edição contou com mais de 170 candidaturas de norte a sul do país, com um maior número de participações nos distritos de Lisboa, Porto, Setúbal, Leiria e Braga.

O Prémio “Junta-te ao Gervásio” é promovido pela Sociedade Ponto Verde e conta com o apoio da APA – Agência Portuguesa do Ambiente e ANAFRE – Associação Nacional de Freguesias e com o ISCTE Executive Education como Knowledge Partner.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.