Técnicos de diagnóstico estão no limite

Numa tentativa de evitar novas formas de luta que defendam os interesses dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica que continuam a ser marginalizados pela tutela, o STSS – Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica solicitou nova audiência ao primeiro-ministro. O objetivo é chamar a atenção para alguns dos problemas e questões graves que atingem estes profissionais de saúde e que estão a causar grande indignação e revolta junto de toda uma classe profissional.

Para Luís Dupont, presidente do STSS “na abundante produção legislativa sequente às necessidades decorrentes da presente situação pandémica pelo vírus SARS-COV2 nas suas várias vagas, os Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica, responsáveis por atividades imprescindíveis na prestação de cuidados de saúde, nomeadamente no combate a esta pandemia nas instituições do SNS, nas áreas do diagnóstico, da terapêutica, da reabilitação e da vigilância epidemiológica, entre outras, estão sistematicamente omissos como integrantes dos grupos de profissionais prestadores de cuidados “de primeira linha”, o que é inadmissível pela sua continuidade e constância”.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.