Afife na rota do turismo mundial

Antero Sampaio
Antero Sampaio

O Convento de S. João de Cabanas, em Afife, Viana do Castelo, está a ser recuperado para ser aberto ao público, como Guesthouse e espaço de eventos, com um investimento de um milhão de euros, a concluir neste ano de 2023. Nas paredes do Convento, em seu redor, há vários painéis em azulejos azuis e brancos, com escritos de homenagem a Pedro Homem de Mello e poemas do próprio, como um por ele assinado, com data de 6 de setembro de 1939, época em que ali passava temporadas. Por estes dias, o canto   lírico é também o ruído das obras que ecoa pelas paredes da Igreja do convento, de cor de rosa velho, a viver à sombra de uma enorme magnólia e ter o correr continuo da água, como som ambiente.

Outrora habitado por monges beneditinos, o imóvel pertenceu à família do escritor e foi sua casa na sua história recente. Pertence agora a uma cantora lírica, Suíça, que já está a escrever uma nova página para memória futura daquele local de encantos.  Nathalie D´ Ornano, de 53 anos, comprou o convento em março de 2019 e viveu ali durante dois anos. Avançou, entretanto, com obras de remodelação para o abrir ao público como Guesthouse e espaço para festas, eventos e iniciativas artísticas e culturais.  Numa das várias construções existentes na propriedade, Nathalie abriu já o “Café Cabanas”, um espaço junto ao Caminho de Santiago de Compostela, que permite vislumbrar a linha do projeto que pensou e que está a ser concretizado com o traço do Arquiteto Fernando Cerqueira Barros. 

Nathalie está completamente rendida a Cabanas! É uma História de Amor, uma folie (loucura). “Fiquei completamente enamorada de tudo o que aqui se encontra. Quando entrei na Igreja, senti uma conexão imediata”. Confessa que o passado do Convento lhe diz muito. “É uma casa inspiradora. Pedro Homem de Mello era escritor, amava a música, dançava o folclore e adorava Amália Rodrigues. É um lugar de criatividade, de arte. Sinto que esta é a minha missão, afirmou a cantora lírica, mostrando um vídeo seu a cantar Ópera. No interior da Igreja do Convento, “a acústica é maravilhosa”, comentou ainda a cantora.

Fernando Barros, que encarou o desafio de restaurar o imóvel, conta que o projeto lhe caiu no “colo”, quando lá foi em busca de autorização para gravar um vídeo com a fadista Patrícia Costa. Para o Arquiteto, é um privilégio estar envolvido na recuperação daquele património, classificado como Imóvel de Interesse Público, desde 1984. Não só pelo edifício que é, mas por toda a história que contém. Descrevendo o projeto, diz que será uma Guesthouse, com serviço de refeições, incluindo “menus diários”, com produtos da Quinta. Estamos a recuperar a cozinha do Mosteiro, adiantando que a escada do convento permite apenas criar cinco quartos, nas antigas celas dos monges e mais alguns edifícios anexos. Mas há muito espaço para realização de eventos.

O Convento de S. João de Cabanas foi fundado em 564. De arquitetura religiosa, pertenceu à Ordem de S. Bento (1382). Foi remodelado no século XVII e mantém até hoje o mesmo perfil arquitetónico. Foi comprado em 1897, por Cunha Pimentel, Governador Civil do Porto, avô de Pedro Homem de Mello. A obra a que agora está a ser submetido, depois da sua conclusão, irá funcionar durante todo o ano e será uma mais valia para a linda Afife, no passado, berço de mestres estucadores e pintores que deixaram a sua assinatura em palácios e casas senhoriais, no País e no Estrangeiro. 

Salvo melhor opinião, empresárias como Nathalie D´Organo deveriam ser apoiadas, primeiro pela C. M.V.C., depois pela Região de Turismo do Porto e Norte de Portugal, entidade que superintende o Turismo, no Norte do País, informando que quem quer investir no norte do País em unidades turísticas, tem ao seu dispor apoios como o PRR e o programa Portugal 20/30. Não sei se a cantora lírica suíça, que investiu em S. João de Cabanas cerca de um milhão de euros, sabia ou não destes programas. Se não sabia, ainda está a tempo de a eles recorrer.

Outras Opiniões

Os leitores são a força e a vida do nosso jornal Assine A Aurora do Lima

O contributo da A Aurora do Lima para a vida democrática e cívica da região reside na força da relação com os seus leitores.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.