Sons efémeros… Conceitos do momento…

Sidónio Ferreira Crespo
Sidónio Ferreira Crespo

Têm colaborado na “Aurora do Lima”, órgão que defende com mestria o património cultural do Alto-Minho, atento o universo do seu veiculo de comunicação, as mais diversas per sonalidades, que vão enriquecendo com os seus artigos de opinião este importante Jornal semanário. Alguns já fazem parte do passado.

No caso concreto, refiro-me ao saudoso Dr.José Crespo, médico, escritor e cientista, que nasceu a 14 de Maio, na então Vila de Gouveia.

As suas obras nas vertentes literárias, científicas e de investigação encontram-se esgotadas. É da sua autoria a primeira “Monografia da cidade de Viana do Castelo, datada de 1957, que veio a ser premiada. Doou à Biblioteca Municipal, o espólio relacionado com a investigação que efetuou sobre a vida e a obra do padre Himalaia, com quem viveu algum tempo e que veio a falecer, nesta cidade, no edificio da Caridade, onde desempenhava as funções de capelão.

O professor jubilado Jacinto Rodrigues, da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, baseado na documentação deixada pelo Dr. José Crespo, promoveu diversos estudos sustentados na actividade desenvolvida pelo padre Himalaia. Acabou por editar um trabalho denominado “A conspiração Solar do padre Himalaia”, de excelente brochura e rica no seu conteúdo, afirmando a certa altura.

“Os sinos tocaram pausadamente naquele dia frio de inverno. Na capela, o Dr. José Crespo fotografou o caixão aberto, onde jazia o padre Himalaia” .. e documentado com fotografia.

O escritor Dr. Porfirio Silva, grande estudioso da vida e da obra do Dr. José Crespo publicou, entre outros trabalhos, uma separata que narra a conferência que proferiu no Auditório da Biblioteca Municipal Virgílio Ferreira, na cidade de Gouveia, a 14 de Maio de 2011, por ocasião do 109° Aniversário do seu nascimento, concluindo… “entre a medicina e a literatu-ra, assim gravitou a vida do Dr. José Crespo”!

A Municipalidade de Gouveia tem vindo, no tempo, a prestar diversas homenagens ao seu conterrâneo, numa delas, até com a intervenção do Agrupamento Escolar e a Universidade das Beiras.

O Dr. José Crespo faleceu em Viana do Castelo, na cidade que escolheu para viver, em 6 de Fevereiro de 1992. Esteve muitos anos inumado no cemitério público. Na ocasião da morte, era Presidente da Câmara Municipal o Dr. Branco de Morais. Referiu-se à ocorrência e a Câmara deliberou, por unanimidade, exarar em acta um voto de profundo pesar pela perda desta Ilustre personalidade. Seguiu-se na Biblioteca Municipal, que a visitava de tarde com frequência e onde dormia uma soneca num dos sofás, uma exposição com as obras literárias e alguns objectos de uso pessoal. O Dr. Defensor Moura, ao assumir a presidência do Município, mandou colocar uma lápide evocativa à porta da casa onde tantos anos morou e veio a findar a vida. Promoveu ainda, uma homenagem à sua figura e pessoa, no Salão Nobre dos Pacos do Concelho, sendo conferencista, o Dr. Euclides Rio, afirman-do, no decorrer da palestra, que as suas atividades – médico e escritor –

“estiveram tão interligadas e influenciaram-se tanto uma à outra que não sabemos dizer se José Crespo foi médico ou escritor médico” … Com a saída do autarca Dr. Defensor Moura a recetividade enfraqueceu. A Câmara Municipal de Gouveia veio buscar os restos mortais, em 11 de Maio de 2019, após o 27° Aniversário do falecimen-to. A trasladação foi para o Cemitério Velho da Terra que o viu nascer e o acolheu, agora, para sempre. Em simultâneo, atribuíram, o seu no-me, a um arruamento da cidade.

Nota:- Esta crónica, por vontade do autor, não seque a regra do novo acordo ortográfico

Outras Opiniões

Os leitores são a força e a vida do nosso jornal Assine A Aurora do Lima

O contributo da A Aurora do Lima para a vida democrática e cívica da região reside na força da relação com os seus leitores.

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Ainda não é assinante?

Ao tornar-se assinante está a fortalecer a imprensa regional, garantindo a sua
independência.